Empreender2018-05-23T01:30:58+00:00
  • Autor
    Posts
  • Alexandre
    Participante
    Número de postagens: 1

    Olá pessoal, tudo bem?

    Eu tenho muita vontade de empreender, andei pesquisando algumas áreas e acabei por aqui.

    Acompanho há alguns poucos meses a área, mas tenho muitas dúvidas e agradeceria se vocês pudessem compartilhar as experiências de vocês.

    O chocolate bean to bar é pouco difundido no Brasil, um produto voltado para classes mais altas e um ticket médio mais alto também, vocês veem isso como um entrave no desenvolvimento da área competindo com a disponibilidade de outros chocolates em grandes mercados?

    Quais as principais dificuldades que vocês encontraram para se estabelecer no mercado? Eu penso em algumas  mas gostaria de ouvir de vocês…

    Sobre a parte financeira, vocês já tiveram o payback do investimento? Quanto tempo levaram? Apesar de um ticket médio maior, o negócio é rentável com baixo volume?

    Obrigado pelo espaço, o que vocês puderem compartilhar, já me ajuda bastante!

     

    Abraços,

    Alexandre

     

  • Zelia Frangioni
    Moderador
    Número de postagens: 4

    Oi, Alexandre

    Eu não faço chocolates, então não tenho todas as respostas para você, mas sou autora do blog Chocólatras Online (e também desse ChocoWeb e organizo o Prêmio Bean to Bar Brasil) e, por isso, acompanho o movimento bean to bar nacional e internacional de perto desde 2014. Você tem razão quanto ao mercado ainda não conhecer o produto e quanto ao ticket médio ser mais alto, mas é um “luxo acessível”.

    Assim como acontece com as cervejas artesanais e cafés especiais, o chocolate bean to bar (e o de origem) já está, sem dúvida, começando a chamar a atenção do público. Esse é um processo lento, mas como o Brasil produz cacau, muitas marcas vão surgir rapidamente e isso pode acelerar o processo.

    O carro chefe do bean to bar é o chocolate com alto teor de cacau (em barra), onde é possível perceber melhor o sabor dele. O paladar dos brasileiros ainda prefere os chocolates bem doces, ao leite e branco. É preciso muito trabalho de divulgação, com oportunidades de provar esses chocolates, para que as pessoas percebam que alto teor não significa amargor. Já provei muitos chocolates com 70%-80% de cacau que não eram amargos. Esses chocolates com cacau fino, de sabor e aroma diferenciados, é que o público precisa provar. O mercado existe pois existe a procura por produtos “mais saudáveis”, com menos ingredientes artificiais, com informação de onde ele vem e quem o fez, além de produtos para paladares mais apurados. Essa tendência está em alta, para todo tipo de produto, inclusive os chocolates.

    Não tenho dúvidas que lojas de chocolates bean to bar vão aparecer em breve para comercializar as novas marcas que surgem todos os dias e, talvez até trazer os chocolates estrangeiros…. Quem sabe não vai ser você o empreendedor disso! Espero que outros respondam as suas dúvidas.

     

  • ana ruzzarin
    Participante
    Número de postagens: 9

    Oi Alexandre. Investimento inicial para Bean to bar irá depender de quanto chocolate você quer produzir ao mês. Pensando numa fábrica pequena , em torno de 16 kg chocolate ao mês, seu investimento pode ser pequeno, em torno de R$10.000,00 tu consegues comprar um forno médio, uma Melanger de 4,5 a 6,0 kg (máquina para refino e conchagem) e um descascador manual., contando que tu tenhas um secador de cabelos ou ventilador em casa, para fazer voar as casquinhas do cacau… Sem contar embalagens e afins. A partir disso o universo é o limite. Existem múltiplas escolhas. Mas não é um processo fácil e pode se tornar muito caro. Mas eu adoro!!Boa sorte. espero ter te ajudado! Feliz 2019

  • nelson fernando de lisboa soffiatti
    Participante
    Número de postagens: 3

    Não sei onde inserir a pergunta, mas tem a ver com empreeder. Se está no lugar errado coloque no certo e me avisem.

    Então, para comercializar produtos Bean to bar é preciso algum registro ou licença como exigido em outras categorias de alimentos? Como proceder e qual o tempo e custo para isso?

  • Rogerio Kamei
    Participante
    Número de postagens: 7

    Nelson, o chocolate é um produto isento de registro no MAPA, e portanto, sem necessidade do SIF. Na realidade, este tipo de registro é solicitado para alimentos de origem animal, como queijos e mel.

    No entanto, você precisará de alvará da prefeitura (ou no mínimo do protocolo de solicitação do alvará), e a depender da cidade e estado, fazer um curso com a Vigilância Sanitária local, ou contratar um profissional responsável. Na cidade de São Paulo, o curso é suficiente, desde que a empresa seja optante do simples. Não há necessidade de um profissional da área.

    E claro, é necessário criar um CNPJ, seja MEI, ME ou EPP.

    Tempo e custo vão variar muito de local e tamanho do negócio, mas minha sugestão é que você procure um bom contador. Ele conseguirá te informar melhor estes passos na sua cidade.

     

    Abs.,
    Rogério

  • vielrm
    Participante
    Número de postagens: 2

    Olá a todos. Eu tenho dúvidas muito parecidas com as do Alexandre. E não é fácil achar respostas. Aliás, não as achei. Não encontrei informações disponíveis sobre o mercado de “chocolates premium” (chamemos assim). O que encontrei de informação, na ABICAB, por exemplo, é muito genérica.
    Será que valeria a pena uma pesquisa de mercado com esse enfoque? Alguém sabe se a ABICAB teria alguma atuação neste sentido?

Você deve fazer login para responder a este tópico.